Depois de fazer parte da pior participação brasileira em um campeonato internacional, vou deixar minha perspectiva a quem interessar. Ps: me desculpem erros de português, teclado em outra lingua é tenso.

Sumáriozinho:
1 - retificação em relação a algo que disse
2 - desempenho kabum mundial
3 - minha opinião em relação ao baixo nivel br

1. Primeiramente gostaria de me retificar em relação a um comentário feito no twitter minutos depois do jogo contra a C9 (gente insignificamente me dando ibope é muito poggers). Mandarem eu me matar por errar um smite realmente mexeu comigo. De um jeito que "palavrinhas online" nunca haviam mexido. Dentre xingamentos, uma das coisas que mais lí foi sobre como eu deveria ACEITAR e ENTENDER que ser xingado, diminuido e linchado é algo normal; e DEVERIA ser normal neste meio. O que eu discordo plenamente. Não é normal ser linchado por errar. Não é normal você andar com um dinheirinho a mais no bolso pra quando for assaltado você não ser morto. Não é normal você ser abusado(a) por usar roupas curtas ou não se vestir "apropriadamente". Não é normal e eu não estou errado por ser eu, por ser humano, por errar.
Em um momento de frustração direcionei aquelas palavras às pessoas que estavam xingando e tentando humilhar a mim ou ao meu time, nunca àquelas que nos apoiaram ou foram neutras. Digo obrigado aos que são fãs reais (skrr) e peço desculpas a quem possa ter entendido da forma errada, e no geral reconheço que essa conduta é inaceitável.

2. Sobre nosso desempenho no mundial de LoL 2018. Não foi falta de treino, não foi falta de comprometimento, não foi falta de jogar do nosso jeito. Testamos e treinamos diversos estilos de jogo, diversos campeões e composições, não deu. Nosso time tem grandes fraquezas bem fáceis de serem exploradas, mas de certa forma fáceis de serem escondidas ou contornadas. (coisas que aprendemos com o Nuddle no primeiro split). Fomos o melhor time e dominamos o ano inteiro no Brasil, então de fato não há nenhum time melhor pra estar no nosso lugar. Cometemos erros atípicos do nosso time, que tinha como característica seguir a risca o macro. As outras regiões simplesmente evoluíram mais que nós, mas não quero entrar no porque disso.

3. Minha opinião sobre o nível baixo do Brasil.

O primeiro grande fator é a cultura. O Brasileiro desde muito cedo é muito acomodado, preguiçoso, muito ligado à familia e lazer. Difícilmente você vê familias no geral incentivando ou forçando os filhos a darem o melhor de si ou encarar cenários desconfortáveis. Tirar nota 6 na escola já é o bom o suficiente, pode brincar o dia todo e deixar a lição de casa pra última hora, dentre outros. Devido ao fato de o brasileiro ser muito apegado ao lazer, ele é extremamente engajado nas coisas. Somos fanáticos por aquilo que nos dá prazer. Somos "alérgicos" a trabalho duro e encarar com seriedade as partes desconfortáveis das coisas. Todos são atraídos pelos "pontos positivos" de ser pro player (fama, dinheiro [kkkkkkk], atenção do sexo oposto, etc.), mas alguns rapidamente repelidos pela parte desagradável (treinar mais de 12hrs por dia, desgaste, distancia da familia, críticas da comunidade), então bons talentos potenciais preferem tomar outro rumo, na maioria elo job ou fazer stream. A falta de comprometimento afeta a todos os times, creio que sem exceção. Como já foi citado por ai é extremamente normal um treino ser adiado 20 minutos pois algum jogador ainda está dormindo. É normal um treino ser cancelado pois um jogador está com "dor de cabeça" ou se sentindo mal e é incapaz de treinar. Durante toda minha carreira, se meu time cumpriu o horário 5 vezes de todos os compromissos marcados, foi muito. E isso reflete dentro de jogo. Se uma pessoa demora 20minutos a mais pra se arrumar e pegar o taxi pra ir gravar, por que ela teria disciplina e largaria a wave na hora certa pra iniciar uma jogada?

A soloq é um grande problema, não tem como negar. Mas grande parte por culpa de nós pro players. Eu admito que jogo soloq no brasil completamente sem vontade. Jogo esparramado na cadeira, fazendo simplesmente qualquer coisa (e a maioria da certo) e mesmo assim termino top 40~ toda season. Aqui na coreia, dando o meu sengue, peguei 80 pontos no master, a competitividade é gigantesca, todo mundo sabe jogar auto fill, todo mundo é mais centrado e não gosta de perder tempo, e dá realmente vontade de jogar e melhorar, porque você pode aprender dela.

Staff pra mim é de longe o maior problema no Brasil. Sinceramente creio que nenhum treinador brasileiro tenha a capacidade de treinar um time top 3 no CBLOL hoje em dia. Os jogadores tem mais conhecimento. A maioria não sabe se impor ou desenvolver talentos/personalidades, não tem a mínima noção de como acontece dentro de esportes tradicionais ou como gerir um time. Alguns são bem inteligentes e aprendem rápido, mas falta personalidade, outros tem personalidade mas falta conhecimento, ainda estou pra ver um treinador brasileiro que tenha conquistado o respeito de todo o time durante toda a estadia no time. Percebi isso quando trabalhei com o Nuddle. Ele é mais velho, vem do hockey e entende a atmosfera de um time, sabe se portar e extrair o melhor de cada jogador. Se juntar todos os treinadores com quem já tive contato, não chega ao nível dele. E é por isso que precisamos tanto de pessoas lá de fora. Jogadores também, na turquia literalmente TODOS os times tem 2 importes coreanos, e o nível de lá tem crescido de forma assustadora.

Outra coisa que percebi é que o uso de rede social realmente atrapalha. Isso é algo que podemos aprender com coreanos.

Para encerrar, pra quem me acompanha, gostaria de me desculpar novamente, fui infeliz na forma em que me expressei e gostaria de deixar registrado que vou me dedicar mais do que nunca no ano de 2019, o e-sporte é uma coisa linda. Nosso torcedor que veio do RJ nos prestigiar aqui no outro lado do mundo, juntando dinheiro a dois anos, realmente mexeu comigo e acho que o Brasil merece muito mais por pessoas como ele.

Reply · Report Post